Nota de Imprensa da DORBE - 24 de maio de 2015

A DORBE – Direcção da Organização Regional de Beja do PCP, reunida no passado dia 22 de Maio, abordou a situação social e política nacional e local, as reivindicações e a luta dos trabalhadores e das populações, e as medidas para o reforço orgânico do Partido.

 

 

 

A DORBE – Direcção da Organização Regional de Beja do PCP, reunida no passado dia 22 de Maio, abordou a situação social e política nacional e local, as reivindicações e a luta dos trabalhadores e das populações, e as medidas para o reforço orgânico do Partido, e torna públicas as seguintes posições:

 

A DORBE do PCP valoriza os resultados da campanha nacional de adesão ao Partido, terminada em Abril último. O objectivo então definido, de 2000 novos militantes, era ambicioso, mas foi largamente superado: o PCP tem hoje 2127 novos membros (dos quais mais de uma centena são do distrito de Beja) para dar mais força à luta pela alternativa patriótica e de esquerda, pela Democracia Avançada e pelo Socialismo. Entre os novos militantes do Partido, 28,4 % são operários industriais ou agrícolas e 34,4 % empregados, numa clara maioria – 62,8 % – de operários e empregados. Intelectuais e quadros técnicos são 12,1 % e 7,3 % são estudantes. Quanto à idade dos novos membros do Partido, 20,4 % deles têm menos de 30 anos e entre 31 e 40 anos são 23 % (ou seja, 43,4 % têm menos de 40 anos). A percentagem de mulheres é de 35,2 %.

 

Na apresentação de soluções para o país, a DORBE do PCP reafirma a importância para a região do empreendimento de fins múltiplos de Alqueva, recordando a proposta apresentada da elaboração de um Plano Estratégico de Desenvolvimento para a área de influência de Alqueva, em estreita colaboração com as instituições representativas da região, incluindo a criação de um Conselho de Avaliação e Acompanhamento do Plano, que concretize as suas orientações, associado à necessidade da inversão do modelo de desenvolvimento que tem vindo a ser aplicado de favorecimento dos interesses do capital e de aumento da exploração dos trabalhadores. Considera também o PCP que deve ser dado firme combate a qualquer intenção de privatização da EDIA, e ao mesmo tempo que o governo deve pôr fim ao constante subfinanciamento da empresa, cujo papel enquanto entidade pública é fundamental para contribuir para que Alqueva seja um projecto ao serviço dos interesses da região. Sublinha ainda o PCP a necessidade do cumprimento da promessa de finalização das obras previstas para 2015 e o alargamento das áreas de regadio a novas zonas, bem como o apoio de forma especial às culturas que tenham carácter de fileira fomentando a implantação no território das correspondentes agro-indústrias, de forma a promover a diversificação de culturas e a gerar emprego – factor indutor do desenvolvimento dos territórios – e assegurando uma justa distribuição da riqueza produzida.

 

A DORBE do PCP apela à mobilização de todos os activistas da CDU no distrito de Beja para que se inscrevam nos transportes organizados e participem na marcha nacional do próximo dia 6 de Junho, em Lisboa, na Avenida da Liberdade, do Marquês de Pombal aos Restauradores, pela liberdade e dignidade nacionais, por uma política patriótica e de esquerda. A marcha nacional «A força do povo – todos à rua por um Portugal com futuro», aberta à participação de todos, será uma grande jornada de luta, de afirmação da força e da vontade dos trabalhadores em construir um País desenvolvido, uma poderosa afirmação de que reside no povo a decisão soberana sobre o seu presente e o seu futuro, uma afirmação de que está nas mãos dos trabalhadores e do povo decidir dos seus destinos.

 

Inserindo-se na recolha de contributos e opiniões, na construção dos compromissos eleitorais e na afirmação de soluções, a DORBE do PCP destaca a jornada nacional de contacto e esclarecimento com os trabalhadores e as populações, a desenvolver em Junho, e a realização em todos os concelhos do distrito das iniciativas intituladas “No concelho e no País – Trabalho, Honestidade, Competência. Soluções para uma vida melhor”, que visam estabelecer uma relação de intervenção convergente entre o local e o nacional, e envolver e mobilizar eleitos, candidatos e activistas da CDU. São momentos para abordar o trabalho desenvolvido nos diversos órgãos do poder local e simultaneamente recolher opiniões e perspectivas sobre a acção futura, e preparar as eleições para a Assembleia da República deste ano, disponíveis para assumir todas as responsabilidades que o povo atribua à CDU.

 

A DORBE do PCP

Beja, 24 de Maio de 2015

Top